Mozambique

Differentiated Service Delivery in Mozambique

View in Portuguese

Policies on differentiated service delivery (DSD) are due to be integrated into national guidelines in 2017. The national acceleration plan emphasizes the need to enroll more patients on treatment, and emphasizes three DSD models: community adherence support groups, three-month drug distribution, and six-month clinical visit spacing.

There are currently two models being piloted in two provinces, including the family approach (92.1% retention over 24 months) and adolescent adherence clubs (99.1% retention). Results of these pilot projects are expected to inform the forthcoming national guidelines. At a community level, there is a strong influence from civil society and people living with HIV to scale-up DSD through community models.

Mozambique’s Ministry of Health sees community groups, involved in the national technical working group, as a key stakeholder to rolling out DSD. Barriers to scale-up include lack of infrastructure, health resources, and the absence of DSD in national policies. Mozambique plans to: increase community engagement and include people living with HIV in the planning and implementation of strategies; build effective data collection systems; and use impact evaluations from pilot models to guide national standard operating protocols, manuals, and tools for providers and communities.

Learn about ICAP’s broader portfolio of work in Mozambique.

 


Prestação de Serviços Diferenciados em Moçambique

Está previsto que as políticas sobre a prestação de serviços diferenciados (PSD) sejam integradas nas directrizes nacionais em 2017. O plano nacional de aceleração salienta a necessidade de inscrever mais pacientes no tratamento e salienta três modelos de PSD: grupos comunitários de apoio à adesão, a distribuição de medicamentos suficientes para três meses e intervalos de seis meses entre as visitas clínicas.

Actualmente estão a ser pilotados dois modelos em duas províncias: a abordagem à família (92,1% de retenção durante 24 meses) e clubes de adesão para adolescentes (99,1% de retenção). Espera-se que os resultados destes projectos piloto informem as próximas directrizes nacionais. A nível comunitário verifica-se a grande influência da sociedade civil e das pessoas a viver com HIV no sentido de difundir a PSD através de modelos comunitários.

O Ministério da Saúde de Moçambique considera os grupos comunitários envolvidos no grupo de trabalho técnico nacional como sendo intervenientes chave na implementação da PSD. Os obstáculos à difusão incluem a falta de infraestrutura e de recursos de saúde e a falta de PSD nas políticas nacionais. Moçambique planeia: aumentar o envolvimento das comunidades e incluir as pessoas a viver com HIV no planeamento e implementação de estratégias, desenvolver sistemas eficazes de recolha de dados e utilizar as avaliações de impactos, extraídas dos modelos piloto, para orientar os protocolos nacionais de normas operacionais, manuais e ferramentas para os prestadores de serviços e comunidades.

Aprender sobre a carteira mais lata do trabalho do ICAP em Moçambique.